Eixos LCNano (2)

Linhas de Pesquisa

Nanociência & Nanotecnologia

O LCNano foi estruturado para atuar na Nanotecnologia Sustentável, organizado por quatro eixos horizontais de atuação e um eixo transversal de caracterização. Os eixos horizontais são os seguintes:

  1. Nanociências no Desenvolvimento de Materiais (NDM): tem como foco a síntese e fabricação de diversos materiais, tais como nanopartículas metálicas, filmes epitaxiais magnéticos, nanoestruturas de carbono, nanofilmes de celulose e de hidrocolóides, nanoglicomateriais, materiais lamelares, compostos de intercalação e nanocompósitos poliméricos.
  2. Nanotecnologia Aplicada a Saúde (NAS): tem por objetivo o desenvolvimento de aplicações de materiais nanoestruturados na área de saúde nos campos de diagnóstico, entrega de drogas de forma vetorizada e terapêutica e curativa.
  3. Nanotecnologia Aplicada ao Desenvolvimento de Dispositivos Eletrônicos (NADDE): consiste no desenvolvimento de dispositivos eletrônicos utilizando filmes finos de polímeros semicondutores, nanoestruturas de carbono, óxidos nanoestruturados entre outros para desenvolvimento de transistores, sensores, baterias, células solares e de hidrogênio.
  4. Nanobiotecnologia Aplicada (NBA): visa a aplicação de materiais em escala nanométrica para atuação nas áreas de extração de nanofios de celulose aplicados no setor de alimentos, mais especificamente em frutas e legumes. Atua também no campo de saúde e cosméticos, desenvolvendo protetores solares a base de compósitos de cristais lamelares e moléculas orgânicas intercaladas. Nessas áreas desenvolve nanoencapsulamento de biomoléculas para liberação controlada e em bioprodutos para aplicação medicinal, cosméticos e agricultura.

O eixo transversal está estruturado em torno das atividades fundamentais nas etapas de produção e desenvolvimento de nanomateriais e nanoestruturas para futuras aplicações, qual seja:

  1. Caracterização Morfológica, Estrutural, Química, Física e Atividades Biológicas (MEQFAB):

    como objetivo dar suporte na caracterização através de técnicas de microscopia eletrônica, microscopia de força atômica, por microscopia confocal, espalhamento de luz e raios-X, técnicas de espectroscopias ópticas ou eletrônicas e por técnicas de caracterização estrutural seja por difração de raios-X ou elétrons; Também tem foco suportar as caracterizações das propriedades físicas (ópticas, elétricas, magnéticas e térmicas) e químicas, assim como na caracterização por ensaios específicos da atividade biológica nos materiais sintetizados e ambientais (ar, água, solos).

Rolar para o topo