Home » Notícias » INSCRIÇÃO PARA O CURSO DE BIOLOGIA MOLECULAR e GENÔMICA PARA PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO COM FORMAÇÃO NA ÁREA BIOLÓGICA

INSCRIÇÃO PARA O CURSO DE BIOLOGIA MOLECULAR e GENÔMICA PARA PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO COM FORMAÇÃO NA ÁREA BIOLÓGICA

 INSCRIÇÕES ENCERRADAS

CURSO DE BIOLOGIA MOLECULAR E GENÔMICA PARA PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO COM FORMAÇÃO NA ÁREA BIOLÓGICA

Curitiba, Brasil

Realização do Curso em 5 a 9 de fevereiro de 2018

PÚBLICO ALVO: PARA PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO COM FORMAÇÃO NA ÁREA BIOLÓGICA

Coordenadores: Professores Fábio O. Pedrosa, Maria Berenice R. Steffens e Emanuel Maltempi de Souza

INTRODUÇÃO

Este Curso  de Biologia Molecular e Genômica foi criado pela Rede Latino Americana de Ciências Biológicas (RELAB) e foi organizado no Brasil pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fixação Biológica de Nitrogênio (CNPq/MCTI) e pelos Programas de Pós-Graduação em Bioquímica e de Pós-Graduação em Bioinformática da Universidade Federal  do Paraná, e será realizado em Curitiba. Está patrocinado pela Comissão de Aperfeiçoamento do Pessoal  de Nível  Superior  – CAPES e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq  e  Universidade Federal do Paraná. Tem o apoio do Núcleo Regional de Educação de Curitiba – Secretaria Estadual de Educação/PR e dos Programas de Pós-Graduação em Bioquímica e da Pós-Graduação em Bioinformática.

I.- Objetivos do Curso*

Objetivo Geral

Contribuir para o ensino de Biologia Molecular e Genômica, através da formação teórica e prática de professores de Biologia do Ensino Médio. Serão abordado quatro conceitos fundamentais desta área da Biologia mediante fundamentação teórica e acesso a materiais e equipamentos de pesquisa modernos, que constituem o laboratório portátil de Biologia Molecular e Genômica.

Em uma segunda etapa os professores do Ensino Médio que participarem do Curso requisitarão o laboratório portátil que será levado à sua Escola para ministrar curso teórico-prático de Biologia Molecular e Genômica para seus alunos do ensino médio. A meta prioritária desta segunda etapa é estimular o interesse dos jovens pela pesquisa em Ciências Biológicas.

Objetivos Específicos

1.       Conceituar o DNA como molécula armazenadora da informação genética, determinando a identidade dos seres vivos, e relacionar seu conteúdo informacional à sua estrutura. Definir o Dogma Central da Biologia Molecular.

2.       Todas as células contém a informação genética completa do organismo. Em organismos pluricelulares, as diferenças morfológicas, funcionais e do conteúdo proteico se devem a regulação e expressão diferencial dos genes em cada tipo celular. Apenas uma parte do conjunto de genes é ativa em diferentes órgãos e tecidos, e sua expressão também varia temporalmente. Esta regulação  pode ocorrer  em nível da transcrição (síntese de RNA a partir do molde de DNA pelas RNA polimerases) e também a nível pós-transcricional.

Programas e mecanismos que regulam a expressão da informação genética tem papeis essenciais em fenômenos biológicos tão importantes como a embriogênese, diferenciação celular ou na adaptação ao meio ambiente.

3.   Analisar e discutir os mecanismos moleculares pelos quais a informação genética gera outras macromoléculas, como RNAs e proteínas.

Na década de 60, aconteceu um passo fundamental para esclarecer como a informação genética escrita na língua de nucleotídeos pode dar origem a proteínas cuja estrutura é composta de 20 aminoácidos diferentes. Os laboratórios de Nirenberg, Ochoa e Khorana, decifraram o código genético, determinando que combinações de três nucleotídeos (códon) codificam para um aminoácido específico. Na mesma década, nos laboratório de Lipmann e de outros pesquisadores, os fatores envolvidos na síntese de proteínas tendo o RNA mensageiros como molde foram determinados.

Estes resultados revelaram que: a) o código genético é universal (com pequenas ressalvas) para todas as espécies vivas e b) que a maquinaria para traduzir o RNA mensageiro em proteína são muito semelhantes quando se compara os procariotos com os eucariotos.

Esta informação tem uma enorme implicação e nos diz que todos os seres vivos são compatíveis entre si e que a informação genética de um ser pode ser transferida para qualquer outro. Em outras palavras, que a engenharia genética é possível. Na década de 70, os avanços técnicos fizeram a engenharia genética uma realidade e permitiram um excepcional desenvolvimento da biotecnologia.

4. Entender como as mutações na molécula de DNA e o processo de seleção natural impulsionam a evolução das espécies, como as sequências de DNA e proteínas podem auxiliar no estudo da evolução em nível molecular e de que forma estão relacionadas às alterações fenotípicas. De acordo com os postulados da Teoria da Evolução, se as alterações causadas pelas modificações resultam em uma vantagem competitiva para a sobrevivência de um  organismo e são hereditárias, estas se perpetuam na prole.

Os genes e suas mudanças ao longo do tempo refletem o processo evolutivo e podem servir para estabelecer as relações evolutivas entre espécies relacionadas.

Atualmente, a análise evolutiva molecular pode se estender para todo o genoma, utilizando a Bioinformática para análise computacional do conteúdo gênico e seu complemento proteico a partir da sequência de DNA dos genomas de um grande número de organismos.

5.   Colaborar com professores e professoras no preparo de atividades com seus estudantes mediante visitas com laboratórios portáteis a seus centros educativos junto com estudantes de pós graduação em biologia molecular que colaborarão na montagem de experimentos similares aos realizados no curso.

INSCRIÇÕES ENCERRADAS