PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO
ENGENHARIA E TECNOLOGIA AMBIENTAL

Menu

Objetivos

Proposta

Objetivo Geral

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia Ambiental nível de Mestrado e Doutorado Associado UFPR/UNIOESTE, tem por objetivo principal formar profissionais altamente qualificados ao nível de mestrado e doutorado, aptos ao ensino, desenvolvimento de pesquisas tecnológicas e científicas, de modo a gerar, ampliar, aprofundar e difundir o conhecimento da área e propor tecnologias e processo inovadores.

Objetivos Específicos 

– A formação de profissionais com habilidades técnicas e competências para participar, de maneira ativa e interdisciplinar, das atividades dos diversos segmentos da Engenharia e Tecnologia Ambiental, além de estarem preparados para atuar na pesquisa e no desenvolvimento de novos produtos;

– Desenvolver novos produtos e processos utilizando os recursos naturais, resíduos industriais, agroindustriais e agrícolas, bem como explorar a biodiversidade microbiana, como forma de contribuir para com a melhoria do emprego, renda e qualidade de vida do povo Paranaense, Brasileiro, e de países em Desenvolvimento;

– Contribuir para com a melhoria da competitividade da indústria, agroindústria e agricultura paranaense e brasileira, por meio da aplicação de conhecimentos teórico-práticos das técnicas de engenharia no tratamento, aproveitamento e valoração de resíduos, além do monitoramento e mitigação poluentes no meio ambiente;

– Desenvolver e consolidar a capacidade do Egresso de integração a equipes de instituições de formação superior, e de ensino e pesquisa e ensino na área de Engenharia Ambiental e Tecnologia;

– Propiciar aos egressos dos cursos de graduação das áreas: Engenharias, Agrárias, Exatas e da Terra, Biológicas e Tecnologias, a oportunidade de prosseguir seus estudos em nível de Pós-Graduação na área Engenharia e Tecnologia de Ambiental;

– Criar núcleos de pesquisa de referência regional, nacional e internacional.

Perfil do Egresso

MESTRADO

Os profissionais formados no PPGETA serão altamente especializados para contribuírem para com o desenvolvimento de pesquisas científicas, tecnológicas e novas patentes e produtos nas áreas da Engenharia de Ambiental, aplicados aos segmentos industrial, agroindustrial e agrícola.

O profissional titulado ao nível de Mestrado deixará o programa com habilidades técnicas e científicas que o tornam apto a integrar-se a instituições de pesquisa e produção de base tecnológica, tendo conhecimento básico, senso crítico e capacidade de trabalho em grupos multidisciplinares que caracterizam a Engenharia Ambiental.

DOUTORADO

Os profissionais formados no PPGETA serão altamente especializados para contribuírem para com o desenvolvimento de pesquisas científicas, tecnológicas e novas patentes e produtos nas áreas da Engenharia de Ambiental, aplicados aos segmentos industrial, agroindustrial e agrícola.

O profissional titulado ao nível de Doutorado deixará o programa com uma sólida formação técnica e científica, e a independência e capacidade de pesquisa autônoma comparável àquela de egressos dos melhores programas de pós-graduação do Brasil. Para além da excelente formação básica, capacidade técnica em laboratório, elevado senso crítico, e capacidade de proposição de hipóteses e construção de estratégias para a solução de problemas complexos, o Doutor egresso terá a capacidade para nucleação e protagonismo em novos grupos de ensino e pesquisa, competências de trabalho em equipe, desenvolvimento e gestão de projetos, proteção da propriedade intelectual e docência.

Histórico e Justificativa

O estado do Paraná possui sua economia baseada no agronegócio. No entanto, as atividades deste setor podem contribuir substancialmente para a geração de resíduos resultantes dos processos de produção. Ambas as Instituições que compõem esta proposta têm notadamente desenvolvido pesquisas voltadas ao setor do agronegócio buscando alavancar o desenvolvimento regional, bem como buscado formar recursos humanos qualificados por meio de cursos de pós-graduação.

Em especial, nas áreas Ambiental e de Energia existem grupos de Pesquisa cadastrados no Diretório Nacional do CNPq (Certificados pela IES). Os docentes que compõem a presente proposta desenvolvem pesquisas nestas áreas e também participam e/ou lideram os seguintes Grupos de Pesquisa: Uso e Manejo Sustentável de Água e Solo (UFPR); Grupo de Catálise e Produção de Biocombustíveis (UFPR); Grupo de Energias Renováveis Alternativas (UFPR);
Grupo de Pesquisa em Ciências Agro-ambientais (UNIOESTE); Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental (UNIOESTE); Sustentabilidade ambiental na produção animal (EMBRAPA).

Na área de avaliação da CAPES em Engenharias I, são ofertados na UFPR os cursos de Pós-graduação em Engenharia Civil, Engenharia Ambiental, Engenharia de Recursos Hídricos e Ambiental, todos no Setor de Tecnologia, na cidade de Curitiba/PR, 600 km de distante da UFPR/Setor Palotina. Além da distância geográfica, as características econômicas, industrias, culturais e sociais são distintas. Já na UNIOESTE, não existe nenhum curso de pós- graduação em funcionamento na área de avaliação de Engenharias I. Na UNIOESTE existem alguns cursos de Mestrado que possuem linhas de pesquisas correlatas ao do PPGTEA. Em nível de Doutorado, na UNIOESTE possui dois Programas de Pós-graduação (Engenharia Química e Engenharia Agrícola) que desenvolvem pesquisas correlatas com o desta proposta. No entanto, ambos os cursos mencionados não conseguem absorver a grande quantidade de mestres formados que tem buscado continuar sua formação, principalmente porque na região Oeste do Paraná, região na qual estão inseridas as cidades de Palotina/PR, Toledo/PR e Cascavel, onde não existe um Programa de Pós-graduação em nível de Doutorado especificamente na área de Engenharia e Tecnologia Ambiental. Desta forma, é importante a criação de um Programa nesta área com características próprias, distintos dos outros Programas existentes na UNIOESTE e UFPR/Setor Palotina.

Neste contexto, a proposta do PPGETA possui condições para oferecer uma formação altamente qualificada os profissionais de diferentes áreas do conhecimento, tais como: Engenharia Ambiental, Engenharia Química, Química, Engenharia Agrícola, Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, Engenharia de Energias Renováveis, Engenharia Mecânica, Agronomia, Tecnólogos em Processos Químicos, Meio Ambiente e Biotecnológicos, dentre outras, que pretendem se qualificar na área de concentração do Programa (Engenharia e Tecnologias de Recursos Naturais), considerando os fatores:

a) A presença de grupos de pesquisa em Tecnologias de Recursos Naturais e Energia, já consolidados nas instituições que submetem a proposta;

b) A experiência do corpo docente na formação de recursos humanos, orientação de dissertações e teses, além de outros níveis de formação;

c) A capacidade do corpo docente para a captação de recursos em órgãos de fomento como se pode verificar a partir dos seus currículos;

d) A permanência e a diversificação equilibrada dos temas de pesquisa por parte dos pesquisadores (docentes);

e) O histórico e consistente produção cientifica do corpo docentes, fator primordial à criação e continuidade dos programas de pós-graduação, sendo que 8 docentes são bolsista produtividade em pesquisa do CNPq;

f) Estrutura curricular do programa com núcleo de disciplinas de tratamento metodológico relacionado a área de concentração, além de disciplinas com conteúdos relacionados às linhas de pesquisa, possibilitando uma formação crítica de qualidade e atuação abrange ao egresso;

g) Projetos de pesquisa inseridos no contexto mundial, regional e local da problemática da Engenharia e Tecnologia Ambiental;

h) Infraestrutura compatível com a área de concentração, linhas de pesquisa e projetos do PPGETA, possibilitando a geração de conhecimento e transformação deste em riqueza e benefícios à sociedade.

A proximidade geográfica entre as duas Instituições, e principalmente as áreas de atuação dos pesquisadores que compõem estar proposta possibilitou uma estreita cooperação, comprovada pela produção bibliográfica e orientação em conjunto de dissertações de mestrado entre vários docentes da proposta. Com o decorrer dos anos esta parceria científica e acadêmica tem se tornado mais efetiva. Nos últimos quatro anos (2015 a 2017), onze dos docentes da proposta (91%) tiveram produção cientifica em coautoria, sendo que 7 docentes (58%) tiveram produção cientifica em coautoria com ao menos 5 outros docentes da proposta, como pode ser visto no ANEXO I (Produção em Associação). Durante o período compreendido entre os anos de 2015 e 2018, o corpo docente da proposta teve produção em artigos completos em periódicos, considerando a Área de Avalição Engenharias I, extrato QUALIS de A1 a B5, de 229 artigos. Quando levado em consideração a produção em periódicos de extrato QUALIS A1 a B2, o total de produções foi de 152 artigos, sendo estratificados em: A1: 85 artigos; A2: 19 artigos; B1: 22 artigos; B2: 31 artigos.

Com os dados levantados a produtividade ponderada do corpo docente gira em torno de 2,75 artigos por docente/ano. A distribuição da produção entre os docentes, tanto em quantidade como qualidade, encontra-se bem distribuída, quando levado em consideração o tempo de doutor do docente. O corpo docente do Programa é constituído de dez docentes permanentes e dois colaboradores. Todos os docentes têm experiência de orientação na graduação (IC e TCC). Na Pós-graduação, 90% do corpo docente permanente possui orientações de mestrado concluídas como orientador principal e, 50% têm experiência também na orientação (orientador principal) de teses de doutorado, em temas vinculados as linhas de pesquisa do Programa.  Devido a qualidade e quantidade dos artigos publicados, a larga experiência do corpo docente da proposta, quanto a orientação e qualidade dos trabalhos desenvolvidos em IC, TCC, monográficas, mestrado e doutorado, a proposta conta com 60% do corpo docente permanente de Bolsistas Produtividade em Pesquisa do CNPq (PQ-CNPq), sendo quatro PQ-1 e dois PQ-2. Os docentes que não são PQ-CNPq em 2018, submeteram proposta no edital específico (CNPq Nº 09/2018), com temas relacionados as linhas de pesquisa do PPGETA.

Disponibilizado via SIGA UFPR

Universidade Federal do Paraná
ENGENHARIA E TECNOLOGIA AMBIENTAL
RUA PIONEIRO, 2153
DALLAS - Palotina
Telefone:(44) 3211-8500
E-mail: ppgeta@ufpr.br

Universidade Federal do Paraná
ENGENHARIA E TECNOLOGIA AMBIENTAL
RUA PIONEIRO, 2153
DALLAS - Palotina
Telefone:(44) 3211-8500
E-mail: ppgeta@ufpr.br

Imagem logomarca da UFPR

©2022 - Universidade Federal do Paraná - ENGENHARIA E TECNOLOGIA AMBIENTAL

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação